30
09
2017

Diferenças entre o Pilates Clássico e o Contemporâneo

postado por Mayra 0

Trabalho com Pilates Clássico há quase 20 anos, sendo assim, não conhecia profundamente o Pilates Contemporâneo, então antes de escrever e apontar diferenças resolvi me preparar! Estive em vários estúdios experimentando e entrevistando alguns profissionais para conhecer um pouco mais deste trabalho.

Em meus estudos e pesquisas já li várias definições do que é o Método Pilates Clássico, mas em especial a escrita por Shari Berkowitz (experiente profissional de Pilates americana) é a que me trouxe maior clareza.

Nesse texto você vai encontrar uma reflexão sobre as diferenças entre essas duas vertentes do método Pilates, o clássico e o contemporâneo.

Abordagem do Pilates Clássico e do Contemporâneo

Pilates-clássico-7

Segundo Shari Berkowitz, o Método Clássico  é definido basicamente como:

“Um método que trabalha com os exercícios que Joseph Pilates utilizava na mesma ordem para o reformer e o mat, e com a mesma finalidade.”

Os exercícios de Pilates Clássico abrangem apenas os que foram realmente criados ou aprovados pelo o Sr. Pilates e um professor de Pilates Clássico ensina apenas estes exercícios.

Quando faz outros que não são Pilates, afirma claramente: “Este não é um exercício de Pilates“ e explica o motivo da diferente abordagem. Um professor de Pilates Clássico pode criar uma modificação para auxiliar/treinar um aluno para futuramente ser capaz de fazer a versão ideal do exercício, mas nunca diz que este é um exercício criado pelo Sr. Pilates.

No Pilates Contemporâneo, muitas escolas usam os exercícios de Joseph, porém utilizam muitas adaptações, até quando não há necessidade. Acredito que muitos cursos só ensinem as adaptações, pois as professoras não conheciam os exercícios sem elas.

Mesma ordem

O professor de Pilates Clássico ensina na ordem específica de exercícios no Reformer e Mat. Ele pode omitir exercícios para trazer a sessão para o nível do aluno.

Por que isso? Com a ordem desenvolvida pelo Sr. Pilates é realizado o aquecimento e resfriamento adequados ao corpo. Sua ordem fortalece e alonga o tronco, braços e pernas em todos os planos de movimento. Seu fim é um desafio para os alunos, com a progressão adequada, tanto a favor como contra a gravidade: deitado, sentado, ajoelhado e em pé.

O Pilates Contemporâneo não segue a ordem da sequência criada por J. Pilates (nem no  Reformer e nem no Mat). Eles seguem um estilo próprio.

Com a mesma finalidade de Joseph Pilates

joseph-pilates

O Método Clássico tem como objetivo um treinamento completo de corpo e mente, para estimular os alunos a alcançarem o seu potencial máximo. Temos que considerar o indivíduo e adaptar o treinamento para necessidades específicas de cada aluno.

Em uma pessoa relativamente normal e saudável deve ser testado: vigor, força, flexibilidade e estabilidade. Para aqueles que têm condições especiais também haverá um desafio, mas é levada em conta a condição da pessoa e até onde o desafio pode chegar. Existem opções.

Em alguns estúdios Contemporâneos o objetivo é outro, onde os profissionais são fisioterapeutas e fizeram cursos de Pilates específicos para suas áreas, com uma visão totalmente voltada para a reabilitação, focando somente a área do corpo que tem alguma dor, a aula é devagar e geralmente sem desafios.

Outra diferença que podemos observar na linha Clássica é que sempre visa movimentar a parte do corpo que está saudável e sem dor e poupar totalmente a parte lesionada, que receberá benefícios do exercício através da circulação sanguínea.

O professor do Método Clássico, mesmo sendo fisioterapeuta tem esta visão e se o aluno/paciente precisar de algo específico para a sua lesão ele não o fará dentro do estúdio, mas sim, com outra técnica mais apropriada.  Na visão Clássica o Método NÃO trata lesões em fase aguda, nunca!

Outras diferenças

Pilates-clássico-4

Equipamentos

O profissional de Pilates Clássico trabalha apenas com os aparelhos e acessórios criados por Joseph e dentro do possível, equipamentos com formato e medidas originais (geralmente são bem mais caros).

O profissional de Pilates Contemporâneo, além dos equipamentos criados por Pilates, mas, em um formato mais moderno, usufruem de outros acessórios modernos como: bolas de diversos tamanhos, discos de equilíbrio, rolos, etc.

Estrutura da aula

Na linha Clássica, o corpo é sempre trabalhado como um todo, de forma integrada e o foco sempre no Power House. A estrutura da aula é basicamente dividida em 4 partes:

A) Reformer

B) Mat

C) Necessidades especiais – escolhe 1 ou 2 aparelhos (Cadillac, Small Barrel, Ladder Barrel, High Chair, Wunda Chair, Arm Chair,Spine Corrector, etc) focando as necessidades principais do aluno.

D) Finalização – geralmente é um exercício em pé e que trás algum tipo de desafio (Cadillac, Pedipole, Magic Circle,Wall, etc).

Também é importante salientar, que Professor Clássico não demonstra o exercício, ele conduz a aula através do comando verbal.

As aulas com aparelhos geralmente são individuais ou em duplas.*

As aulas com aparelhos geralmente são individuais ou em duplas. A parte A e B (reformer e mat), geralmente ocupam 35 minutos da aula, a parte C  é feita em 15 minutos e a finalização em 5 minutos.

Nas Aulas Contemporâneas que fiz sempre o trabalho era segmentado, a professora falava “vamos trabalhar MMSS”, “agora, vamos aos MMII” e assim por diante. A estrutura de algumas aulas era a seguinte:

  • Aquecimento
  • MMII
  • Abdominais
  • MMSS
  • Relaxamento (em um estúdio recebi até uma massagem!).

A aula é geralmente para 3 ou 4* pessoas, no formato de um circuito, onde é feito um ou dois exercícios em cada aparelho e vai trocando de equipamento até o final da aula. Muitas vezes os exercícios de mat são excluídos.

Na maioria das vezes a professora demonstrou o exercício para explicá-lo com maior exatidão.

*Para estúdios com um equipamento de cada tipo.

Sistemas

Depois da morte de Joseph, sua esposa Clara junto com Romana criou o Sistemas para determinar quais exercícios são:

  • De nível Iniciante (ações fundamentais)
  • Intermediário (fisicamente acessível e bastante difícil para a maioria dos clientes)
  • Avançado (verdadeiramente desafiador até mesmo para os clientes mais fortes)
  • Super avançado (um desafio extra para atletas de elite e profissionais de Pilates, somente eles irão realizá-los).

Estes sistemas foram desenvolvidos para ajudar os aprendizes e os novos professores a saberem o que fazer e o que não fazer com o aluno. Os professores clássicos seguem estes sistemas, os estúdios contemporâneos não seguem.

Finalizando…

Pilates-clássico-2

Não podemos dizer que existe somente uma forma de ensinar, dizer que isto ou aquilo é errado, ou que um trabalho seja melhor que o outro. Porém podemos afirmar que existe uma diferença entre as linhas de trabalho, e que falta identidade para diferenciarmos de forma mais pontual o que é o Método Pilates e o que foi inspirado (desenvolvido, atualizado, modernizado e talvez até melhorado!) a partir do trabalho desenvolvido por Joseph.

Como profissional que acredita no Método Pilates Clássico, gostaria de finalizar este artigo com a resposta para esta pergunta que centenas de vezes já me foi feita:

Por que limitar-se às criações do Sr. Pilates?

“Porque acreditamos que fazer todo o caminho do Sr. Pilates realmente esculpe o corpo a mente e conduz ao equilíbrio. Os exercícios do Sr. Pilates são bastante simples, estimulantes e “profundos” suficientes para mergulhar toda uma vida. E nós somos guiados por esta certeza. ” Shari Berkowitz.

E você, profissional de Pilates Contemporâneo, qual a certeza que te guia no seu trabalho?

Comments

comments

postado por Mayra

Comment
0

deixe uma resposta